Sobre a Produtora

A Ocidental Filmes foi criada em 2015 com a missão de desenvolver um pólo de produção audiovisual nas áreas da ciência, história e património natural.

Vocacionada para a co-produção e distribuição internacional, assim como para a realização de eventos de exibição e acções de formação, a Ocidental Filmes reúne uma equipa de colaboradores apostados na criação de uma produtora de referência para o documentário de natureza em Portugal, e para a divulgação e promoção internacional do seu património.

A Ocidental filmes teve apoio financeiro do Sistema de Incentivos à Inovação Empresarial.

Em Produção

EQUIPA

Luís Correia
BIO

Luís Correia frequentou o curso de cinema da ESTC e fez um Mestrado em realização no Edinbugh College of Art. Foi co-fundador da associação AporDOC e fundador do Festival “DOCLISBOA”.

Em 2000 fundou a produtora Lx Filmes, prioritariamente destinada à produção de documentários, e desde 2001 participa no comité de direcção do programa europeu de formação – EURODOC.

Nos últimos anos desenvolveu diversos projectos em co-produção internacional e em cooperação com os PALOP, nomeadamente o programa de formação ÁfricaDOC, dirigido a jovens cineastas, e a co-realização da série documental “No reino secreto dos Bijagós”.

Recentemente criou a produtora Ocidental Filmes, vocacionada para a produção de documentários sobre património e história natural.

Miguel Costa
BIO

Miguel Costa licenciou-se em Biologia pela FCUL, período durante o qual fez voluntariado no CERAS e na Quercus.

Fez o curso de fotografia no IPF tendo-se destacado em concursos, exposições e publicações de fotografia em Elvas, Lagos e Lisboa.

Trabalhou como fotógrafo para diversas entidades e recentemente iniciou-se na área do vídeo tendo colaborado como operador de câmara em diversas produções da Lx Filmes.

Patrícia Gomes
BIO

Estudou Ciências da Comunicação na FCSH/UNL e aprofundou o interesse em documentário no Mestrado em Screen Arts na Sheffield Hallam University (2000) no Reino Unido, onde trabalhou maioritariamente em pós-produção até 2013.

Faz montagem de documentários regularmente desde 2000, com trabalhos exibidos em televisão e vários festivais internacionais. Paralelamente tem colaborado em desenvolvimento e pesquisa de documentários.

Em 2012 completou MA Museums and Galleries in Education do Institute of Education em Londres onde desenvolveu o potencial do filme documentário como instrumento de inclusão social e ferramenta educativa. Desde aí, e paralelamente ao trabalho de pós-produção, desenvolveu projectos educativos colaborativos e participou como mediadora com organizações várias como o Museu de Londres, Valence House Museum, Pascale Theatre, Serviço Educativo da Culturgest e o Festival Indiejúnior.

Ricardo Guerreiro
BIO

Fotógrafo de natureza e realizador de documentários de história natural tem tido os seus trabalhos publicados na imprensa nacional, principalmente na National Geographic Portugal com quem colabora regularmente.

Enquanto realizador, destacam-se os seguintes documentários em co autoria com o fotógrafo Luís Quinta: Arrábida – da Serra ao Mar Almada – Entre o Rio e o Mar Al-Rábita – a Serra e o Homem Reino Maravilhoso – Por Terras do Alvão e do Marão.

É autor do livro Almada – Natureza Revelada, uma viagem fotográfica pelo património natural em meio urbano”.

Start typing and press Enter to search